O conteúdo desse artigo também foi publicado em formato de Podcast.
Ouça facilmente através do player abaixo, ou via Spotify e SoundCloud.

De acordo com a GFK, o faturamento da Black Friday em 2019 deve ser em torno de R$ 13,5 bilhões, um aumento de 4% em relação ao faturamento de 2018.

Embora milhares de lojistas brasileiros quisessem a transferência da data para o mês de setembro, a fim de não atrapalhar as vendas do natal, ela continuará em novembro e neste ano acontecerá no dia 29.

Segundo um levantamento feito pelo Google, as lojas físicas aqui no brasil, tendem a igualar o faturamento do comércio eletrônico e que até então era o foco principal dos consumidores e lojistas.

De acordo com o levantamento, a intenção de compra dos consumidores são de 37% em lojas físicas, 38% via comércio eletrônico e 25% em ambos os canais.

Ainda sobre a pesquisa, 76% dos consumidores entendem que o período de promoções não acontece somente na sexta-feira.

Existem dois lados básicos quando falamos sobre a Black Friday, o lado do consumidor e o do lojista.

Além, é claro, de toda a cadeia logística e de fornecedores que são essenciais nessas operações.

Mas nesse artigo vou abordar somente o lado do lojista e algumas situações importantes que devem ser planejadas com antecedência e muita atenção.

Pensando nisso, separei 6 pontos fundamentais para você colocar em seu checklist imediatamente, caso ainda não tenha feito.

Lembrando que essas informações são importantes para negócios digitais, lojas físicas e comércio em geral.

Inclusive, também é possível aproveitar a Black Friday para ações de vendas B2B.

Entretanto, a maioria das empresas acabam não explorando essa oportunidade por excesso de medo e até mesmo por falta de conhecimento. O que pode ser um diferencial bem interessante para o seu negócio, caso a sua empresa realize vendas para outras empresas.

#01 – Escolha os Produtos e Defina os Valores com Antecedência

Essa até parece uma dica óbvia, mas acredite, eu já soube de muitas situações em que o lojista escolheu os produtos na manhã da sexta-feira e foi criando as promoções ao longo do dia e subindo na loja virtual. Imagine a loucura!

Escolher com antecedência lhe dá a possibilidade de negociar com seus fornecedores os melhores preços e a melhor entrega, além de todas as contratações de serviços logísticos necessário. E tudo isso sem sufoco e pagando muito menos.

Monte uma lista dos produtos com maior margem e uma projeção de vendas assertiva. Essa é a melhor forma pra você realmente lucrar, comprando corretamente você venderá sem medo de perder dinheiro ou simplesmente empatar para continuar no jogo.

#02 – Trabalhe a Multicanalidade

Como eu mencionei no começo, as vendas da Black Friday 2019 não serão concentradas apenas no ambiente eletrônico, ou seja, quanto mais multicanal sua empresa estiver, melhor serão os seus resultados.

Coloque em pauta a experiência e facilidade de compra do cliente, seja na compra eletrônica com retirada na loja física, ou simplesmente na possibilidade de aderir a uma promoção em ambas as plataformas.

Ter presença em vários canais é obrigatório para empresas de grande sucesso no mercado.

Se a sua empresa ainda não é multicanal, é importante que você entenda o conceito e aplique em seu negócio, independente da época ou data comemorativa.

#03 – Estoque Robusto

Sem dúvida, esse é um dos maiores problemas quando falamos em Black Friday no ponto de vista do lojista. Gerenciar o estoque de maneira assertiva é um grande desafio e precisa ser planejado com atenção dobrada.

Ainda mais se as suas ofertas forem realmente vantajosas, a chance dos seus produtos se esgotarem é muito grande.

Por isso é importante levantar o seu histórico de vendas referente aos produtos que estarão em promoção – para você poder ter uma base – e consequentemente preparar um estoque que seja cerca de 10 a 15% acima da média em sua projeção de vendas.

Vender produtos que não estão em seu estoque físico é uma possibilidade interessante para os e-commerces que trabalham em formato de Crossdocking, mas você precisa estar em pleno alinhamento com o seu fornecedor.

#04 – Servidor, Estrutura e Plataforma

Para os e-commerces a situação mais chata que pode acontecer durante a Black Friday é a sua loja ficar muito lenta ou fora do ar.

Por isso, é importante certificar-se com a empresa que administra a infraestrutura da sua loja que seus servidores aguentarão a “pressão” e a quantidade de usuários simultâneos durante este dia.

Este é um dos fatores decisivos para o sucesso da sua campanha.

#05 – Aproveite a Semana Toda

Conforme mencionado na própria pesquisa do Google, os consumidores estão acostumados com as promoções que vão além da sexta-feira e acabam durando a semana toda. Aproveite essa oportunidade de forma inteligente.

Você pode criar promoções específicas para linhas de produtos que não estarão com desconto na Black Friday. Tanto na semana que antecede o dia 29, quanto posteriormente.

#06 – Seja Verdadeiro

No ano passado, o site Reclame Aqui recebeu cerca de 5 mil reclamações ao longo do período de ofertas. As propagandas enganosas e as maquiagens de preços lideraram com cerca 14% os motivos das queixas.

A Black Friday é uma excelente oportunidade de conquistar novos clientes. Seja verdadeiro quanto aos descontos e não cultive a cultura da enganação. Pense no potencial desses novos consumidores a longo prazo.

Tenho uma informação bônus:

Além de aproveitar ao máximo as datas comemorativas já existentes e que possuem um enorme impacto no aumento de vendas como a Black Friday.

Eu recomendo que você comece a pensar em criar as suas próprias datas.

Como uma campanha de aniversário para a sua loja, aniversário dos seus clientes, do seu setor, etc. Faça um levantamento nesse sentido e com certeza você encontrará diversas possibilidades.

Espero que você tenha gostado desse conteúdo e que ele seja útil e relevante para o seu negócio.

Forte abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *